• nardiniana

Corpo Emocional




O sangue que escorre em nossas veias representa o elemento água em nosso corpo. A água, absorve e memoriza sensações, pensamentos. Então o sangue que percorre nosso corpo é como um “receptor” de nossas emoções.


Lavamos e curamos diariamente nosso corpo físico e pouco pensamos em limpar nosso corpo emocional, não é?


Limpar nossas emoções é fazer uma faxina em nossas energias mal qualificadas, pensamentos e emoções sem harmonia.


Para manter nosso corpo emocional limpo e sem “toxinas” podemos prestar atenção aos nossos alimentos, no que ingerimos e no nosso alimento psíquico.


Não vou fazer uma campanha sobre vegetarianismo, pois ser vegetariano não faz ninguém melhor que ninguém, assassinos podem muito bem ter horror à ingestão de carne.

Porém tudo nesta nova era nos leva à consciência, e se temos consciência do que fazemos vamos aos poucos despoluindo também nosso corpo físico e nosso corpo emocional.

A carne animal está impregnada de “medo”. Medo experimentado durante o abatedouro.

Esta energia se misturará ao nosso sangue, é algo sutil, e ficará armazenada e se acumulará, dia após dia.


Todavia é necessário a compreensão íntima deste fato, não se pode forçar nenhuma mudança, apenas a conscientização poderá surgir efeito. Caso a abstinência de carne em nossa alimentação seja imposta, trará apenas rigidez no corpo físico e emocional.


Outra maneira de “limpar e desintoxicar” nosso corpo emocional é alimentado-se de um alimento psíquico chamado “perdão”.

O perdão consciente, como gosto de chamar, não é aquele perdão superficial, onde dizemos ter perdoado tal pessoa, mas continuamos a evitá-la por exemplo, isso é apenas uma trégua e não o perdão verdadeiro.


O perdão verdadeiro vem do coração e ao perdoar limpamos nossa alma, do rancor, cólera e raiva, que são impurezas do corpo emocional.


Um corpo emocional bem equilibrado com energias qualificadas é importante para manifestarmos alegria e felicidade em nossas vidas.

Ana Maria Nardini

2014


0 visualização